Show simple item record

dc.contributor.authorNascimento, Aracele da Silva
dc.coverage.spatialUniversidade de Ribeirão Preto - UNAERPpt_BR
dc.date.accessioned2021-04-07T20:16:17Z
dc.date.available2021-04-07T20:16:17Z
dc.date.issued2015pt_BR
dc.identifier.urihttp://repositorio.unaerp.br//handle/12345/319
dc.description.abstractNa quarta década da epidemia da infecção pelo vírus da imunodeficiência humana (HIV) as perspectivas para fortalecer a prevenção da transmissão sexual do HIV são muito promissoras com a implementação de estratégias como a profilaxia pósexposição sexual (PEP). Descrever o perfil e seguimento clínico de indivíduos que, após uma relação sexual ocasional, buscaram a profilaxia pós-exposição (PEP) e avaliar a associação entre a adesão e as variáveis demográficas e comportamentais são os objetivos deste trabalho. Trata-se de um estudo analítico de caráter retrospectivo, de corte transversal realizado no Centro de Referência em Especialidade Enfermeira Maria Conceição da Silva do município de Ribeirão Preto-SP. Os dados foram coletados por meio de um instrumento adaptado do formulário de atendimento dos usuários que procuraram a PEP sexual no período de um de janeiro a 31 de dezembro de 2013. Para avaliar a adesão ao seguimento clínico e laboratorial consideraram-se as recomendações para abordagem da exposição sexual ao HIV estabelecida pelo Ministério da Saúde. Os dados foram digitados em uma planilha do Microsoft Office Excel for Windows, e após dupla digitação e validação foram exportados para o Programa Statistical Package for the Social Sciences (SPSS) versão 17. Utilizou-se a estatística descritiva para a caracterização do perfil dos usuários e realizou-se o teste exato de Fisher para verificar a associação entre adesão e as variáveis do estudo, considerando um nível de significância de 5%. O estudo foi aprovado pela Secretaria Municipal de Saúde do Município de Ribeirão Preto e pelo Comitê de Ética da Universidade de Ribeirão Preto. No total foram atendidos 91 indivíduos que procuraram a PEP sendo que a maioria 81 (89%) era do sexo masculino, e 62 (68,1%) heterossexual, 60 (65,9%) solteiros, 46 (50,5%) adultos jovens em idade reprodutiva na faixa etária entre 20 a 29 anos e 38 (41,8%) com o ensino médio completo. Quanto ao tipo de exposição identificou-se que mais da metade, 50 (54,9%) dos indivíduos referiram a prática sexual vaginal insertiva e 49 (53,8%) o motivo de procura foi o rompimento do preservativo. Referente à adesão ao seguimento clínico e laboratorial verificou-se que não houve diferença estatisticamente significante entre as variáveis estudadas. Entretanto, verificou-se que 10 (100%) das mulheres e 72 (88,9%) dos homens abandonaram ou não aderiram ao seguimento clínico conforme protocolo do Ministério da Saúde. Taxas maiores de adesão foram observadas entre os indivíduos 03 (27,3%) que referiram prática sexual anal insertiva e, quando a parceria da pessoa exposta 04 (22,2%) era profissional do sexo e com resultado reagente 02 (33,3%) positivo para o HIV. Os homens são os que mais procuram pela PEP e as taxas de adesão são muito baixas entre eles. Particularmente entre as mulheres a adesão é ainda mais comprometida. É necessário que haja maior divulgação desta tecnologia de prevenção e maior investimento da equipe de saúde para melhorar a adesão ao seguimento clínico das pessoas que estão expostas ao risco de aquisição do HIV.pt_BR
dc.format.extent114 f.pt_BR
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.subjectHIV (Vírus)pt_BR
dc.subjectAIDS (Doença)pt_BR
dc.titlePerfil e seguimento clínico dos usuários que procuram a profilaxia pós-exposição sexual no município de Ribeirão Preto – SPpt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR
dc.contributor.advisorBarbosa, Elizabeth Regina Negri


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record



UNAERP
Plataforma
DSpace
Desenvolvido por
Digital Libraries
Licenciamento
Creative Commons