Show simple item record

dc.contributor.authorAgnesini, Marilia Vasconcellospt_BR
dc.date.accessioned2021-02-14T00:25:04Z
dc.date.available2021-02-14T00:25:04Z
dc.date.issued2020pt_BR
dc.identifier.urihttp://repositorio.unaerp.br//handle/12345/236
dc.description.abstractFrente aos problemas relacionados à quantidade e à qualidade da água, ganha relevância o estudo do reúso de água como alternativa no gerenciamento hídrico. Este trabalho propõe o uso da tecnologia de filtração direta descendente aplicada em esgoto tratado, efluente de estação de tratamento de esgoto, após tratamento secundário em reator biológico aerado. A tecnologia selecionada requer efluentes com baixos valores de turbidez e cor, pois envolve apenas processos de coagulação e filtração. Os efluentes de estações de tratamento de esgoto, geralmente, apresentam tais características, pois já foram tratados por processos físicos e biológicos. Assim, o objetivo deste trabalho foi a utilização da tecnologia para a produção de água de reúso, a partir da instalação de uma unidade piloto nas dependências de uma estação de tratamento de esgoto. O trabalho experimental consistiu inicialmente na montagem da unidade piloto, caracterização do efluente da estação e a coleta de dados operacionais da estação de tratamento de esgoto para a definição dos ensaios. Determinou-se a dosagem de coagulante em ensaios de bancada e foram selecionados os meios granulares da filtração. Após a instalação e calibração da unidade piloto, foram realizados ensaios em três taxas de filtração (120, 360 e 500 m³/m².dia) e dois meios granulares com grãos médios de 0,93 mm e 1,09 mm. Com os tempos de duração de carreira e os dados sobre o volume de água de lavagem utilizado em cada condição experimental, foram obtidas as produções efetivas de água e a eficiência na produção de água, cuja taxa que apresentou melhor resultado foi caracterizada a água de reúso produzida. Os resultados obtidos mostraram que a taxa de filtração menor gerou as maiores carreiras e as menores perda de carga. Em relação ao meio granular, o leito composto de grãos menores apresentou maior retenção de partículas, com carreiras de filtração mais longas e maior perda de carga. A maior produção efetiva de água foi observada na taxa de 360 m³/m².dia, no meio composto com os grãos médios de 0,93 mm. Na mesma condição experimental, também foram verificados os melhores resultados na remoção dos parâmetros analisados, 80%, em média, de turbidez, de 42 e 53% de cor aparente, superiores a 80% de Escherichia coli, entre 16 e 25% de carbono orgânico total e acima de 72% de sólidos suspensos. Os resultados desses parâmetros confirmam a possibilidade da aplicação da tecnologia para a produção de água de reúso para fins não potáveis. Com a seleção da condição otimizada, foi realizado um pré-dimensionamento de um sistema para tratamento de 10000 m³/dia de efluente, com área de filtração de 27,8 m², composto por 6 filtros, com cerca de 5 lavagens diárias. A partir dos ensaios na unidade piloto, concluiu-se a possibilidade do uso da filtração direta descendente para produção de água de reúso e com os dados obtidos foi possível o aumento de escala, com viabilidade técnica.
dc.relation.ispartofDoutorado em Tecnologia Ambientalpt_BR
dc.titleAvaliação de um sistema piloto de filtração direta descendente para produção de água de reúso a partir de efluente de esgoto sanitáriopt_BR
dc.typeTesept_BR
dc.contributor.advisorInnocentini, Murilo Daniel de Mellopt_BR
dc.identifier.codacervo149948pt_BR
dc.identifier.filename00000937.pdfpt_BR
dc.identifier.linkpergamumhttp://pergamum.unaerp.br:8080/pergamumweb/vinculos/000009/00000937.pdfpt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record



UNAERP
Plataforma
DSpace
Desenvolvido por
Digital Libraries
Licenciamento
Creative Commons